banner3

Protocolos

Venha conhecer alguns dos protocolos estabelecidos pelo nosso sindicato!

Distribuído por todo o país temos protocolos com várias entidades na área da saúde, da cultura, do aluguer de viaturas, do turismo, do ensino, dos seguros, na área financeira, entre outras áreas.

 

image

Sindicaliza-te

O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) representa só Oficiais de Justiça e é um Sindicato reactivo e proactivo. Entendemos a acção sindical com o sentido de responsabilidade e independência, que subjaz do espírito da Constituição da República Portuguesa. 

 

image

Novo Banco de Permutas

Espaço dedicado a todos os Oficiais de Justiça. 

Registe-se no nosso banco para fazer o seu pedido, agora ainda mais fácil. Pode ainda participar no fórum de discussão onde pode trocar informações e opiniões.

COMUNICADO 17.09.2012

Share on Facebook

  pdf

O SOJ entregou hoje, no Ministério da Justiça, o seu Caderno Reivindicativo para 2013.

Portugal atravessa um momento particularmente grave e os tribunais têm o dever de dar resposta, de forma célere, aos problemas que são apresentados ao País e pelas pessoas.

A preocupação do Ministério da Justiça em dar resposta às empresas é entendível, mas a Justiça não pode ter uma visão monoteísta da sociedade. Há que recuperar a credibilidade dos tribunais e centralizar a Justiça num “papel” capaz de garantir o País, salvaguardando a coesão social.

 

Mas para que esse papel, basilar num estado como o nosso, se realize, importa dotar os tribunais de condições mínimas.

 

Qualquer reforma estrutural, na Justiça ou noutro sector, têm custos que o país não pode, neste momento, suportar. Assim, não se entende a premência num novo mapa judiciário que não garante a melhoria da resposta judiciária.

Neste momento não está em discussão uma reforma estrutural, adiando, para o médio/longo prazo, os resultados. O que está em causa é a resposta dos tribunais, no imediato, garantindo assim o futuro.

Desde que o Governo tomou posse, há pouco mais de um ano, aposentaram-se cerca de 350 Oficiais de Justiça. Desses, menos de 20, nos primeiros 6 meses. Decorrido o estado de graça de que beneficiou o programa para a Justiça, assistimos hoje a uma corrida às aposentações. O quadro de Oficiais de Justiça está abaixo da linha de água.

É fundamental injectar sangue novo num corpo debilitado e que, neste momento, já tem dificuldades em assegurar as funções vitais. Mas aumentar os quadros, de per si, não garante as respostas que temos de encontrar.

É necessário aumentar os quadros, mas reforçar também os níveis de exigências, valorando o conhecimento adquirido nas escolas e universidades. Uma política para a Justiça que afasta os jovens com preparação académica e profissional, capazes de darem a resposta que os tribunais precisam, privilegiando o obscurantismo, não encontra a Justiça.

Assim, o SOJ reivindica, para 2013, o ingresso de 300 Oficiais de Justiça, habilitados nos termos legais, e 100 funcionários judiciais da carreira administrativa. Reivindica, ainda, a revisão do estatuto socioprofissional dos Oficiais de Justiça.

Lisboa, 2012-09-17

Destaques

 _____________________________________ 



  

AUDIÊNCIA COM O PRESIDENTE REPÚBLICA

 

 _______________________________________ 



  

 

CARTÃO DE SAÚDE - SMP

_________________________________________

 

CONTRAPROPOSTA - Anteprojecto de Estatuto

 _________________________________________

Protocolo - Instituto Superior de Ciências da Educação

 

_________________________________________

PROTOCOLO COM A UNIVERSIDADE EUROPEIA

 

Últimas Notícias

 ___________________________________ 

IMPORTANTE - Protocolo com a Universidade Europeia 

 

 __________________________________

Acordo SAMS - Benefício para Sócios e Agregado Familiar

__________________________________

Proposta Estatuto dos Oficiais de Justiça

__________________________________

Projeto Portaria - Quadro dos T.A.F.

 __________________________________

Protocolo INATEL-SOJ: Beneficie de DIAS TRANQUILOS