banner3

Protocolos

Venha conhecer alguns dos protocolos estabelecidos pelo nosso sindicato!

Distribuído por todo o país temos protocolos com várias entidades na área da saúde, da cultura, do aluguer de viaturas, do turismo, do ensino, dos seguros, na área financeira, entre outras áreas.

 

image

Sindicaliza-te

O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) representa só Oficiais de Justiça e é um Sindicato reactivo e proactivo. Entendemos a acção sindical com o sentido de responsabilidade e independência, que subjaz do espírito da Constituição da República Portuguesa. 

 

image

Novo Banco de Permutas

Espaço dedicado a todos os Oficiais de Justiça. 

Registe-se no nosso banco para fazer o seu pedido, agora ainda mais fácil. Pode ainda participar no fórum de discussão onde pode trocar informações e opiniões.

Porque somos diferentes.

Os sindicatos são o eixo central na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores. Por esse motivo devem ser também, organizações talhadas na luta pelo progresso e desenvolvimento sustentado do trabalho, e do País. A responsabilidade dos sindicatos é neste sentido um dos factores chave para o futuro dos trabalhadores.

A “razão” dos sindicatos quando bem interpretada é fulcral no processo negocial. Por isso é lamentável que o Governo entenda que uma postura autista, ou a encenação negocial com aqueles que a isso se prestam, é uma boa via para a resolução dos problemas do trabalho.

É importante reafirmar que o objecto máximo dos sindicatos, sob pena de perderem a sua razão enquanto organismos legitimados constitucionalmente, não pode ser subvertido, passando a acção secundária. 

Quando os Sindicatos fazem da sua acção principal, outra que não a “causa” Constitucional, perdem a sua validade. O Objecto do SOJ é a acção Sindical.

Coisa diferente é, os sindicatos, desenvolverem estratégias/parcerias que complementem a acção sindical e beneficiem, directa e estritamente, os seus associados.

NOTA : aos preços praticados pelos nossos parceiros na área da  saúde,  acresce ainda o  descon to  que deriva da  comparticipação  da ADSE mediante a apresentação dos documentos originais, recibos e, se for o caso, respectivas prescrições médicas devidamente discriminados (cuidado de saúde recebido) e identificados com o nome e n.º do beneficiário. A comparticipação é efectuada conforme percentagens e montantes fixados nas respectivas tabelas e regras da ADSE.

Os documentos de despesa devem dar entrada na ADSE no prazo de seis meses a contar da data da realização do acto a que se referem, sob pena de caducar o direito à comparticipação.

A comparticipação é paga; ao beneficiário titular; ao representante legal ou voluntário ao beneficiário familiar, se o requerer e justificar perante a ADSE.

 

 

banner4

                                       

          Saúde

 

          Optica/Oculistas

 

          Cultura

 

          Viaturas

 

          Férias/Turismo/Lazer

 

          Crianças/Jovens

 

          Ensino/Formação

 

          Seguros

 

          Financeira

         

          Diversos