FUNDAMENTAL: QUE A RESPOSTA NÃO PERMITA DÚVIDAS…

O Sindicato dos Oficiais de Justiça, após ter entregue o Aviso Prévio de Greve, dia 25 de março, deu conhecimento a todos os Grupos Parlamentares e Partidos políticos com assento parlamentar das razões que “empurravam” os Oficiais de Justiça para esta ação de luta.

Mais tarde, dia 5 de abril, o SOJ tomou a iniciativa de apresentar aos Grupos Parlamentares uma proposta no sentido de, exercendo as suas competências, valorizarem e dignificarem o Estado de Direito Democrático, pois que o Ministério da Justiça vem promovendo, de forma despudora, uma cultura de total desprezo pela Lei. Mais, o SOJ solicitou, nessa data, reunião aos grupos parlamentares, para discutir a matéria

Salientar, a forma célere como responderam os Grupos Parlamentares e Partidos Políticos. Assim,

O SOJ reuniu-se, dia 8 de abril, às 11h00, com o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (GPBE). A reunião foi bastante positiva, até pela forma com o GPBE classificou de urgente a reunião com este Sindicato. Contudo, vamos aguardar os resultados, com serenidade e responsabilidade.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista (GP-PS) respondeu, agendando a reunião para o dia 12 de abrilprimeiro dia de greve -, às 17h00. É evidente que, nessa reunião, também será feito o balanço do primeiro dia de greve…

O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata (GP-PSD) respondeu-nos também, prontamente, agradecendo a exposição das razões da greve, apresentadas pelo SOJ, e enviou-nos o Conjunto de perguntas feitas ao Ministério da Justiça, documento datado de 1 de abril. Mais, informou ao SOJ de que na próxima semana indicará os Deputados que irão reunir com este Sindicato.

O SOJ agradeceu o envio do documento, com as perguntas, mas considera que, nesta fase, mais do que perguntas – sempre importantes, nomeadamente na ação política -, importa a resolução da matéria – muito importante para a carreira. Consequentemente, vamos aguardar pela reunião e os seus resultados.

O Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português respondeu, também positivamente, agendando a reunião para depois da greve.

Outros Grupos Parlamentares – “Os Verdes” e “CDS” e o Partido com assento Parlamentar – Chega – também nos responderam, não indicando ainda data para reunir, uma vez que estão a apreciar as questões colocadas por este Sindicato. É entendível, uma vez que não dispondo dos meios de outros Partidos, levem mais tempo.

Concluindo, os Oficiais de Justiça estão em luta e, até por isso, temos de ser mais rigorosos. O SOJ transmitiu isso mesmo na reunião ocorrida com o BE e perante o documento que nos foi enviado pelo PSD. As reuniões são importantes, se delas obtivermos resultados.

Salientar aos colegas, todos sem excepção, vão estar presentes na reunião do dia 12 de abril, onde será feita uma primeira avaliação à força da carreira. Os diversos grupos parlamentares, partidos políticos, estarão a avaliar a resposta da carreira, pois uma carreira unida, em luta, cumpre e exerce a democracia…

Estamos convictos que todos entendem o que está em causa e que a resposta não poderá permitir dúvidas.

Vamos todos aderir à greve, vamos juntos Vencer!

Lisboa, 2021-04-10

Últimas Noticias